Cistos Cutâneos – Diagnóstico e Tratamento

 em Dermatologia Cirúrgica

Cistos cutâneos – algumas informações que você deve saber.

Cistos cutâneos são lesões comuns no consultório dermatológico. Geram algumas dúvidas nos pacientes que desejam fazer a remoção dos mesmos. O objetivo deste post é esclarecer alguns pontos importantes em relação a estas lesões.

O Dr. Raphael Peryassú é especialista na retirada de cistos de pele. Agende uma consulta clicando aqui.

Em relação aos cistos, podemos afirmar:

1) Os cistos são chamados erroneamente pela população leiga de “cistos sebáceos”. Acredita-se que a maior parte destes cistos tenham sua origem nos pêlos do nosso corpo. O mais comum de todos é o cisto infundibular. Outros exemplos são o cisto triquilemal, o cisto velos e o esteatocistoma, sendo que este último tem origem na glândula sebácea associada ao pêlo.

2) São estruturas nodulares globosas que na maioria das vezes apresentam um orifício de drenagem chamado punctum. Um material esbranquiçado com odor fétido muitas vezes sai por esse orifício quando cistos infundibulares são espremidos. Alguns cistos não apresentam esta estrutura;

Cisto Infundibular

Cisto Infundibular no Dorso

3) Cistos verdadeiros, são revestidos por epitélio e possuem conteúdo pastoso ou líquido. Esse epitélio pode ter as mesmas características da camada mais superficial de todas, a epiderme, como acontece no infundibular. Desta forma, são conhecidos também como cistos epidermóides. Exemplos de “cistos” que não possuem parede, inclui a mucocele, uma lesão que aparece na cavidade oral de pacientes que tem por hábito “morder” os lábios.

4) Devem ser removidos pois podem infeccionar, dando origem a um quadro doloroso e incômodo que deve ser tratado com drenagem e antibióticos sistêmicos. Podem evoluir para uma celulite ou erisipela. A infecção normalmente torna a remoção mais difícil, pois a cápsula se rompe em alguns pontos dando origem a reação tipo corpo estranho;

5) Cistos não devem ser manipulados (“espremidos”). A expressão dos mesmos algumas vezes leva à saída de uma secreção pastosa esbranquiçada de odor fétido. Apesar de uma falsa sensação de esvaziamento, a lesão recupera seu volume em pouco tempo. Resumindo: quando manipulados inflamam e infectam;

6) Acredita-se que os cistos sejam derivados de diferentes regiões do pêlo. O cisto infundibular, o mais comum de todos, presente em qualquer região da pele, é derivado do infundíbulo. O cisto triquilemal, quase sempre presente no couro cabeludo, é derivado de uma porção profunda do pêlo, a ístmo-catágena, sendo sempre encontrado no tecido celular subcutâneo. Por fim, o velos é derivado também de porções mais superiores, como o infundíbulo, sendo que pêlos podem ser encontrados no seu interior.

6) A retirada dos cistos cutâneos é, na maioria absoluta das vezes, realizada em consultório. O paciente deve fazer repouso de alguns dias após o procedimento. O pós-operatório é rápido e, normalmente, indolor. Os pontos são retirados em um prazo de 7 a 14 dias.

Quer saber o valor de uma cirurgia para a retirada de cisto? Mande uma mensagem para Whatsapp (021) 99642-3139.

Informações sobre cirurgia dermatológica.

O Dr. Raphael Peryassú é médico dermatologista especialista no diagnóstico e tratamento de lesões como cistos infundibulares e lipomas. Marque a sua consulta em um de seus consultórios para maiores informações.

Barra da Tijuca:

Avenida das Américas 1155 sala 702. Edifício Barra Space Center.

Copacabana:

Rua Siqueira Campos nº 59 sala 308. Edifício Copacabana Medical Tower.

Central de Marcação de Consultas:

Tel: (021) 4106-1787

Whatsapp: (021) 99642-3139

Retornar ao início do site. Retornar ao nosso blog.

Para saber mais sobre os cistos, clique aqui.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Contato

Entre em contato para tirar suas dúvidas!

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Tratamento da Exostose Subungueal
WhatsApp Mande um WhatsApp!